Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

Têxteis From Portugal levam onda sustentável e inovadora à Première Vision Digital

A Première Vision Paris é tradicionalmente a maior sala de reuniões da têxtil europeia, reunindo todos os sectores da indústria e profissionais de todo o mundo. Este ano, de 15 a 19 de fevereiro, a feira só será visitável nas plataformas digitais e entre os expositores, a comitiva From Portugal procura destacar-se pela aposta em novos produtos, numa constante conjugação de tecnologia e sustentabilidade.

A Sampaio & Filhos – Têxteis, Acatel, Adalberto Estampados, Albano Morgado, Burel Factory, Crispim Abreu, Familitex, Fitecom, Filasa, JFA, Joaps – Malhas, La Estampa, Lemar, LMA, Luis Azevedo & Filhos, Lurdes Sampaio, NGS Malhas, RDD, Siena, Somelos Tecidos, Texser - Textil de Serzedelo, Tintex Textiles, TMG Textiles, Trimalhas, Troficolor Denim Makers e Vilartex

 

É o grande palco da indústria têxtil e de vestuário e anualmente reúne em Paris profissionais de todo o mundo, na descoberta por novidades em toda a cadeia de produção, desde as fibras ao vestuário, passando pelas malhas, tecidos e outros acessórios. A Première Vision este ano não se realiza presencialmente, mas mantém-se na agenda de visitantes e expositores, de 15 a 19 de fevereiro, com uma edição integralmente digital.

Tal como já é habitual, a indústria portuguesa faz-se representar em peso, com uma vasta comitiva de empresas. A Sampaio & Filhos – Têxteis, Acatel, Adalberto Estampados, Albano Morgado, Burel Factory, Crispim Abreu, Familitex, Filasa, Fitecom, JFA, Joaps – Malhas,  La Estampa, Lemar, LMA, Luis Azevedo & Filhos, Lurdes Sampaio, NGS Malhas, RDD, Siena, Somelos Tecidos, Texser - Textil de Serzedelo, Tintex Textiles, TMG Textiles, Trimalhas, Troficolor Denim Makers e Vilartex compõem a comitiva From Portugal.

As cores portuguesas contam ainda com a representação do showcase sustentável iTechStyle Green Circle, com exemplos de artigos sustentáveis produzidos pelas empresas portuguesas. O projecto, promovido pelo CITEVE e pela Associação Selectiva Moda, recorre a tecnologia 3D VR Scanning altamente realista e de fácil navegação, para criar uma galeria virtual com coordenados 100% portugueses, que representam a vanguarda sustentável da ITV portuguesa, com exemplos de materiais baseados em fibras recicladas e recicláveis ou fibras orgânicas, naturais e renováveis, tingidas sem recurso a químicos. Neste showcase estarão representadas as empresas A. Sampaio, Estamparia Adalberto, JOAPS, LMA, NGS, RDD, Tintex e Troficolor.

Apesar do formato digital, que não corresponde a todas as necessidades das empresas, os expositores portugueses mantêm o otimismo em relação à feira. “Acredito que esta estação vai ser mais positiva no que toca ao online, visto que os clientes também não têm outra alternativa para verem as coleções”, afirma Carla Pimenta, CEO da Texser - Têxtil de Serzedelo, uma das empresas presentes. “Falta sempre uma componente essencial, o toque, mas neste momento muitos clientes também já estão habituados às plataformas digitais e já se tornou um pouco mais fácil esse contacto”, acrescenta João Carvalho, CEO da Fitecom, outra das empresas representadas.

Também a têxtil Lurdes Sampaio se mostra otimista em relação a esta versão digital: “Estamos a contar obter mais contactos do que da primeira edição pois a plataforma também está mais optimizada”, admite Alexandre Alves, gestor de clientes internacionais da empresa, que na feira se vai procurar destacar com a apresentação de uma colecção dominada pelos artigos baseados em fibras naturais

Sustentabilidade e inovação são as palavras-chave de toda a comitiva portuguesa, que se afirma pela apresentação de alternativas mais responsáveis e com maior performance do que os materiais mais convencionais. Exemplo disso é a têxtil LMA, que vai apresentar na feira um conjunto de malhas em poliester biodegradável. “Se o poliéster convencional se decompõe em 300 anos, este novo poliéster decompõe-se em apenas 3 anos. E o toque é excelente, parece quase seda, e a malha pode ser sublimada, o que é muito necessário para as personalizações no mercado do desporto”, explica Luís Sousa Dias, gestor comercial da empresa.

Também a Troficolor leva à PV Digital uma inovação sustentável: gangas de cor 100% algodão orgânico com tingimento natural. “Mantemos o foco na redução de recursos e de processos e vamos mostrar artigos Denim e em PPT [pronto para tingir] com diferentes estruturas, composições e pesos”, adianta Carlos Serra, CEO da empresa sediada em Ribeirão, Famalicão, e especialista em artigos Denim.

         No stand digital da Joaps, a sustentabilidade também é o tema dominante, com a empresa a focar-se em novas malhas orgânicas e recicladas. “A nossa gama é uma aposta nos sustentáveis. Temos várias estruturas diferentes de malhas orgânicas ou recicladas, com misturas com liocell ou com linho, sempre numa combinação de fibras naturais com fibras recicladas”, explica Carla Araújo, responsável comercial da empresa de Joane, Famalicão.

         A mesma onda verde invade o catálogo da Lemar. “Estamos a trabalhar muito estas fibras, desde fios de poliester reciclado de fornecedores europeus, como a Seaquall e a Newlife, à poliamida biodegradável Amni Soul Eco ou a viscose sustentável da Lenzing. Temos cerca de 25 novas referências a partir destas fibras”, adianta Flávio Dias, Export Manager da empresa, garantindo que todos os tecidos são enviados aos fornecedores para obterem o certificado de rastreabilidade.

         Na Tintex, empresa têxtil de Vila Nova de Cerveira que também tem-se destacado pela aposta em malhas com menor impacto ambiental, a grande aposta da nova estação está nas estruturas interlock. “Apresentamos sempre materiais versáteis, intemporais, transversais a vários segmentos de vestuário, este ano com uma aposta nas estruturas interlock”, afirma o CEO da empresa, Ricardo Silva

         No stand da Burel, serão apresentadas também vários novos artigos, sempre com a inspiração do tradicional tecido serrano: “Vamos apresentar três tipos de tecidos: o burel tradicional, os tecidos mantecas e os tecidos da lanifícios império. Em cada um deles temos diferentes padrões, desenhos e cores, mas penso que nesta estação o grande destaque está nos verdes”, adianta Margarida Santos, diretora criativa da empresa.

         A Texser – Textil Serzedelo vê também nos artigos com certificação ambiental os principais argumentos para atrair clientes internacionais. “Vamos apresentar produtos dentro da nossa linha 100% algodão e 100% linho, com a variante orgânica com certificação GOTS, vamos apresentar os seersucker sofisticados com fios finos, fios torcidos para as popelines de alta qualidade”, enumera Carla Pimenta, referindo ainda as misturas mais tradicionais da empresa: “algodão e linho, algodão e modal, algodão e lycra e apontamentos de lurex”.

         O catálogo da Albano Morgado é outro exemplo deste ímpeto verde da indústria têxtil portuguesa. “A questão da sustentabilidade é uma preocupação crescente e é algo que tem sido muito procurado nestes mercados. No novo catálogo apostamos em algodões orgânicos e nas misturas de linho com algodão”, afirma Belmira Rodrigues, gestora de mercados da empresa, que preparou também uma série de novos desenhos: “focamo-nos nas riscas e nos desenhos de maior amplitude”.

A participação das empresas portuguesas PME na Première Vision é enquadrada pelo From Portugal, uma iniciativa da Selectiva Moda e da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto “From Portugal” é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 11.042.311,82 €, dos quais 6.065.501,91 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A participação das empresas portuguesas PME na Première Vision é enquadrada pelo From Portugal, uma iniciativa da Selectiva Moda e da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto “From Portugal” é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 11.042.311,82 €, dos quais 6.065.501,91 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.